O horizonte mais perto

A produção audio-visual assiste hoje a uma profunda revolução, com uma alteração radical do paradigma em que assenta toda a tecnologia que a viabiliza. Depois da entrada na era da digitalização, passámos para uma nova fase, a das tecnologias com base no protocolo IP. Estas tecnologias estendem-se hoje a todos os domínios da produção. Um dos expoentes desta nova era é, sem dúvida, a alemã RIEDEL. A transição para as tecnologias de base IP é inexorável. Com o IP é possível fazer (muito) melhor o que se fazia com as tecnologias digitais tradicionais, mas é também possível fazer coisas novas e criar, como se diz, novos fluxos de trabalho, até aqui impensáveis. Há um pequeno-grande obstáculo: existe frequentemente um investimento, significativo, nas tecnologias digitas tradicionais, que condiciona a adopção, incomparavelmente mais vantajosa, de soluções globais baseadas em tecnologia de base IP. Para os gestores, especialmente na área do broadcast, as opções podem parecer ser o tudo ou nada. A RIEDEL veio mostrar recentemente que afinal há alternativas, que permitem não perder o comboio da modernização, sem pôr radicalmente em causa investimentos passados. Há uma ponte. É tempo de a atravessar, é tempo do MediorNet HorizoN.

O MediorNet HorizoN foi revelado na recente edição da IBC. A nova ferramenta estabelece uma ponte entre as tecnologias de base SDI e ST 2110, permitindo a uma qualquer operação de broadcast apanhar o comboio da tecnologia IP, sem pôr em causa investimentos nas tecnologias de uso corrente, ainda em uso e ainda perfeitamente operacionais, mesmo que com sacrifício das vantagens do IP, da sua imensa flexibilidade, incomparável ligeireza e maior qualidade.

Com o MediorNet HorizoN é assim possível encarar o futuro e operar uma inevitável transição para um novo paradigma, sem traumas e sem a necessidade de levar a cabo transformações radicais na operação, não desquitando, ao mesmo tempo, a possibilidade de actualizar o parque tecnológico usufruindo das possibilidades que as novas tecnologias de base IP já oferecem.

A nova unidade da família MediorNet vem esbater a fronteira entre as infraestruturas tradicionais baseadas na tecnologia de base SDI e a de base ST 2110, com um denso conjunto de gateways SDI-IP. A nova unidade oferece uma quantidade incrível de recursos de processamento de vídeo, como conversão up/down/cross, SDR-HDR e correcção de cor.

Dentro de uma única unidade de rack, 16 motores de processamento independentes e configuráveis ​​individualmente, permitem até 128 canais de conversão SDI-ST 2110 e até 32 canais de SDR-HDR ou até 16 conversões ascendentes/cruzadas. Os I/O de vídeo baseband, baseado em SFP completa o pacote, tornando esta uma solução extremamente versátil, que pode lidar até mesmo com os desafios mais difíceis que se colocam num ambiente de produção moderno.

O MediorNet HorizoN contém motores de processamento de até 16x, para, por exemplo, conversão UDX, SDR/HDR, correcção de cor e gateways IP ST 2110. São 4 links de alta velocidade de 100G, 4 interfaces IP 100G (2022-7), 8 entradas 3G/HD/SD-SDI (até 12G) e 8 saídas 3G/HD/SD-SDI (até 12G)
Referência de sincronização de entrada/saída (BB, Tri-Level, WC,) com processamento integrado, incluindo conversão de taxa de amostragem, sincronização de frames, gerador de padrões de teste e muito mais. Comparando com os irmão mais velhos, o MediorNet MicroN UHD e o MediorNet MicroN, a diferença situa-se no facto de o novo modelo não incluir MADI ou Ethernet Tunnelling, mas incluir, em contrapartida, até 16×25 interfaces GE ST2110 IP (ST2022-7).

Se quiser ficar a saber mais sobre o novo MediorNet HorizoN, veja aqui. Para ainda mais informações, consulte-nos.

VoiceEx, disponível

O VoicEX da CEDAR AUDIO estabelece um novo padrão na redução de ruído em tempo real. É verdade, parece quase magia. E, no entanto, é tão simples de usar que tanto estreantes como especialistas podem alcançar, com ele, resultados notáveis, ​​com o mínimo de esforço. Onde seria de esperar uma série de vários controladores, apenas encontrará dois botões, um para determinar o volume do fundo e outro para controlar o volume da fala. Reduzindo o primeiro, elimina o ruído e a reverberação excessivos. Reduzindo o segundo, as vozes desaparecem. Aumentando qualquer um deles enfatizará essa parte do sinal. Não demora muito tempo para dominar, mas, no final, os resultados irão mesmo surpreendê-lo. O novo produto foi revelado, há dias, na recente edição da IBC,

A CEDAR AUDIO acaba de anunciar um grande avanço na redução de ruído com base em IA, com a introdução do seu novo voice extractor, o VoicEX. O novo produto incorpora recursos algorítmicos exclusivos que o projectam para além das técnicas tradicionais de redução de ruído baseadas em IA, oferecendo um desempenho excepcional. Tão excepcional que os próprios engenheiros de software da CEDAR AUDIO ficaram espantados com a quantidade de ruído removido e com a qualidade do sinal tratado. Aplicável em tantas e tantas situações de produção e pós-produção áudio profissional, em arquivos, no broadcast, em estúdio, no vídeo ou no cinema. Ouça para crer.

O prestígio da CEDAR AUDIO no domínio do restauro, processamento, masterização e limpeza de sinal áudio é notório e vem de longe. A empresa iniciou a sua actividade há mais de trinta anos, ganhando uma reputação merecida e aumentando constantemente a qualidade e capacidades dos seus produtos. Já aqui no Feedforward mencionámos por diversas a palavra “milagre” a propósito de novos produtos da empresa inglesa. A qualidade dos produtos da CEDAR AUDIO e o notoriedade da marca são comprovados pelos inúmeros galardões que lhe têm sido atribuídos e pela sua presença em centenas de organizações que lidam com áudio profissional, espalhadas por todo o mundo.

Há anos que a CEDAR AUDIO começou a desenvolver algumas das tecnologias que conduziram a este novíssimo VoiceEX. A empresa estava absolutamente certa de que elas ofereceriam uma melhoria notável em relação às técnicas de redução de ruído existentes, mas não sabia até que ponto. Surpresa foi a reacção de todos os que ouviram os resultados do primeiro protótipo do VoicEX, e o subsequente ajuste fino do algoritmo foi direcionado para o fazer alcançar os melhores resultados possíveis na mais ampla faixa de áudio. Os resultados são notáveis, e o consenso é o de que o VoiceEX define um novo padrão para redução de ruído de áudio em tempo real.

O avanço foi possível graças a uma abordagem completamente nova à operação de extração de voz, incorporando os próprios avanços da CEDAR AUDIO no campo de redes neurais profundas para identificar as vozes no sinal e criar dois fluxos de áudio: um contendo apenas as vozes e outro contendo tudo o resto. Essa abordagem torna o VoiceEX muito simples de usar.

Num GUI onde é de esperar vários controlos, o utilizador encontra apenas dois botões: um para determinar o volume do fundo e o outro para controlar o volume da fala. Reduzido um, o ruído desaparece sem afectar o timbre das vozes. Reduzindo o outro, as vozes desaparecem para revelar o fundo. Aumenta-se qualquer um deles para enfatizar cada uma das componentes do sinal. O VoicEX é incrivelmente simples de entender e não leva tempo para dominar e usar, característica, aliás, de outros produtos da CEDAR AUDIO. Mas os resultados são sempre, realmente, surpreendentes.

O novo VoicEX está indicado para o restauro áudio no broadcast em geral, na rádio, em estúdios de som, na televisão, no vídeo e no cinema e é de utilização obrigatória em arquivos sonoros, históricos ou de outra qualquer natureza.

Conheça aqui as características do novo VoicEX e comprove a sua qualidade. Aproveite e veja outras soluções que a CEDAR AUDIO tem para si. Poderá testar o VoiceX, durante 14 dias, sem compromisso. Venha falar connosco para saber mais ainda sobre o VoicEX e outros produtos da CEDAR AUDIO. A AVANTOOLS é o nome de referência no fornecimento de soluções para a área do restauro de áudio em Portugal.


TouchControl 5, já disponível

O TouchControl 5 é um enorme feito de engenharia. Ponto. Só possível devido à longuíssima experiência da RTW, o fabricante alemão de equipamento para medição e distribuição de sinal áudio. Aspectos centrais em qualquer estúdio moderno, seja qual for a sua área, a medição e distribuição de sinal foram tratados até agora através de equipamentos independentes e limitados. Os dias em que só era necessário lidar com sinal em formato estéreo e mesmo em formatos surround 5.1 ou 7.1, acabaram. A variedade existente hoje de formatos de áudio, a diversidade de plataformas, de modelos de projecção sonora e a configuração dos respectivos sistemas de escuta, determinam outros fluxos de trabalho, que incluem a selecção de fontes especializadas e a utilização de equipamentos de controlo de nível, multicanal e de distribuição, que sirvam as novas necessidades. Como lidar com toda esta diversidade, sem quaisquer concessões, quanto à qualidade, robustez e flexibilidade de operação? Se quer tudo, com o novo TouchControl 5 da RTW terá… tudo. A marca alemã conseguiu produzir um controlador de escuta e de medição de sinal integrado, que entra no domínio da perfeição. É mais um dos seus feitos de engenharia e design. Sempre com os olhos no seu som.

O novo TouchControl 5

O TouchControl 5 é um controlador de escuta, baseado no protocolo AoIP e na norma Dante®, que inclui medição de sinal. Uma máquina muito compacta, elegante, simples, poderosa, perfeita. Um de design e engenharia, do tipo a que a RTW nos habituou. Construído com base num longo legado de design e produção de equipamento de qualidade broadcast.

O TouchControl 5 foi construído como uma unidade de mesa, muito compacta, com um ecrã sensível ao toque, de 5”, configurável pelo utilizador, preservando assim espaço valioso na área de trabalho. Possui capacidade de medição do nível sonoro, de precisão (padrão RTW,) incluindo SPL, medido através do uso do microfone embutido, que serve também para a função talkback.

O novo controlador permite a monitorização sobre redes IP, segundo a norma Dante® Audio e a medição de sinal pela norma RTW com PPM Premium, True Peak e VU.

O TouchControl 5 nasceu e foi criado como um dispositivo de rede. Portanto, não precisa de muitas ligações com o mundo exterior, o que permite obter um dispositivo com uma pegada ambiental muito pequena. A porta de rede não dá acesso apenas aos canais de áudio, 32 de entrada e 32 de saída, mas também inclui energia, e ainda uma secção de I/O de 24 bits/96 kHz.

Testados e aprovados por muitos engenheiros de broadcast em todo o mundo, os mecanismos de controlo de escuta que faziam parte dos anteriores modelos da RTW estão presentes no TouchControl 5. Destaque para, entre outros, o Downmix, Source A/B Compare, SPK Select, Calibrated Monitoring (usando o microfone interno ou através de controlo manual), SPL Readout, Solo, Cut, Swap, Phase, Mono, Dim, Mute e Test Tone Generator. Com capacidade de entrada e saída para até 32 canais Dante®, o TouchControl 5 permite lidar facilmente com configurações que vão do simples estéreo até 22.2. Sendo a medição de sinal um aspecto chave em qualquer dispositivo da RTW, o TouchControl 5 não foge à regra. O mecanismo de medição PPM é equivalente aos medidores TouchMonitor de última geração , com a possibilidade de configuração e personalização de várias formas da experiência de medição, incluindo escalas, esquemas de cores e muito mais. O parâmetro True Peak faz, obviamente, parte dos critérios da medição, assim como o VU e o ‘British PPM’.

Sendo um verdadeiro dispositivo de rede, a configuração do TouchControl 5 é feita através da rede, usando um browser normal, o que permite gerir as configurações gerais, predefinições, licenças e muito mais.

Falando de licenças, existem quatro tipos, Basic, Monitor Control, Multicanal e Premium Metering. Saiba mais sobre as características destas licenças e sobre o TouchControl 5 no geral, aqui. No broadcast, na rádio, em estúdio, no live, na pós produção áudio ou na masterização, a referência é agora o TouchControl 5

Conheça mais sobre o TouchControl 5 aqui e saiba que este novo dispositivo está já disponível para o ajudar.

Esperamos o seu contacto para mais informações este produto.


Com os olhos no som

Embora na produção áudio o ouvido seja, sem dúvida, o derradeiro juiz, há ocasiões em que as modernas práticas exigem a utilização de equipamento de medida fiáveis, que auxiliem as diferentes operações envolvidas. De uma única marca se pode dizer que é a referência incontestada no fabrico de equipamento de medida de áudio em ambiente de produção profissional: a alemã RTW. A variedade de soluções e produtos que oferece, a robustez de construção e facilidade de utilização que garante, fazem da RTW a marca número 1 incontestada do mercado, no domínio da medição de precisão e da distribuição do sinal para a área do áudio profissional. Vale a pena revisitar a marca, a sua história e o seu catálogo.

No áudio profissional, seja qual for o ambiente em que se esteja a trabalhar, o ouvido manda. Mas, neste capítulo, há situações em que o uso de equipamento auxiliar é mandatório. Seja porque poderão existir pormenores no sinal que escapam ao ouvido mais atento seja porque este, por si só, não garante um resultado consistente de caso para caso, seja porque é, por vezes, necessário que esse sinal esteja conforme a uma qualquer nova regra que é necessário aplicar, situação em que apenas o recurso a equipamento de medida rigoroso nos pode garantir o cumprimento de qualquer norma ou padrão que seja necessário aplicar. No caso da imagem estes aspectos de controlo do sinal faz-se através de um vectorscópio. No caso do áudio profissional, é através de uma solução RTW, o “vectorscópio” para o áudio.

Entra em cena a RTW

A RTW nasce em 1965, como empresa de prestação de serviços e o seu primeiro produto, um medidor de pico analógico, nasce em 1971. Nos anos sucessivos surge o primeiro modelo instalável em rack e, pouco depois, o primeiro modelo autónomo, de secretária. Em 1986 é lançado o primeiro modelo digital. Vários equipamentos de controlo vão entretanto sendo lançados simultaneamente e em 1991 surge um novo marco importante: o primeiro medidor de loudness. Seguem-se os primeiros medidores e analisadores de sinal áudio da série 10800, uma imagem clássica em tantos estúdios de som, de televisão, de cinema, no live ou em inúmeras outras aplicações, por todo o universo da produção profissional. A partir de 2010 surgem os primeiros modelos do TouchMonitor, de que vos falámos aqui, em 2014 os plugins, de que vos falámos aqui, em 2015 o novo controlo de Loudness e a partir de 2019, a RTW junta-se às marcas que incorporam as novas normas para AoIP, com novos modelos, que incluem esta opção. Já nos tempos actuais surge o TouchControl 5, uma verdadeira revolução de que já aqui vos falámos no Feedforward. Este novo modelo junta a medição à monitorização e distribuição de sinal, pensando nos formatos multicanal agora disponíveis.

A qualidade reconhecida

A prova da qualidade de excepção dos produtos da RTW reside, não só, nas qualidades incontestáveis dos modelos autónomos disponibilizados pela companhia alemã, mas também no facto de que alguns deles são incorporados como soluções de base em equipamentos para áudio profissional de outras marcas. Nomes como a nossa representada LAWO, mas igulamente a Studer, a Calrec, a SSL ou Stagetec incluem soluções de medição de sinal da RTW. Uma lista das empresas de broadcast, utlizadora de soluções RTW é a lista do who’s who neste universo e inclui, entre muitos, muitos outros, os nomes da BBC, CBC, NHK, WDR, Fox News, Globo, SKY, CNN, ESPN, TF1, AlJazeera, NBC, Discovery, Disney Channel, NPR, ARTE ou a nossa RTP. A lista é, naturalmente, demasiado longa para a referirmos aqui na íntegra. A RTW figura também na lista de equipamentos de vários notáveis profissionais. Para só citar uma outra referência incontornável, a mesa de masterização, especialmente construída para o Gateway Mastering, o estúdio de masterização do lendário Bob Ludwig, lá está um TM9 da RTW.

No broadcast, as soluções RTW são usadas para produção e uplink de TV ao vivo, estúdios de TV, edição de vídeo e pós-produção. São compatíveis com as especificações de transmissão mais recentes e criam resultados fiáveis ​​e previsíveis. Para estúdios de música, masterização, instalações de produção live, também se verifica a utilização maciça de produtos RTW. Obedecendo a especificações actualizadas, verificamos que o uso de equipamento da marca alemã se estendeu também à Google TV, Meta, YouTube, à Netflix, ao iTunes e outras plataformas e redes. As soluções RTW garantem sempre a fiabilidade e previsibilidade de resultados que fazem distinguir a marca.

Pode saber mais sobre as características técnicas das soluções de medição TouchMonitor, bem como o novíssimo Touchcontrol 5, os plugins e toda restante linha de produtos da RTW veja aqui.

Se quiser saber mais ainda ou assistir a uma demonstração, contacte-nos. Em Portugal, a Avantools é a especialista em soluções para medição e distribuição de sinal. E há uma solução RTW para si.

O carro do futuro

Esqueça, mesmo que apenas por um instante, as polémicas acerca da energia fóssil vs. energia eléctrica, e falemos então de carros. Não de carros no sentido normal do termo, contudo, mas de carros de exteriores, para aplicações no broadcast ou no live. Independentemente da energia que os move, mais do que carros do futuro, estes carros de que vos queremos falar, são à prova de futuro. São carros equipados com tecnologia de ponta, que respondem aos requisitos actuais mais exigentes da indústria, mas estão preparados para acomodar futuras inovações. A ideia é acelerar em direcção ao futuro, num carro de exteriores carregado com tecnologia IP da LAWO, perfeita e harmoniosamente integrada. Deixe-se conduzir por um carro que transporta uma configuração de tecnologia de ponta, capaz de gerar um fluxo de trabalho de vídeo UHD-HDR, assente numa rede de áudio 12G e AES67. Disponível quando e onde for necessário. O carro do futuro não é ficção, é uma realidade que lhe queremos revelar.

Imagine o seguinte cenário. Um sistema de controlo de transmissão VSM (Virtual Studio Manager) da LAWO, servindo como centro nevrálgico de um carro de exteriores da próxima geração. Incomparável nos seus poderosos e flexíveis recursos de controlo, assentes no protocolo IP. Uma integração perfeita com uma ampla variedade de equipamentos de transmissão, incluindo distribuidores de sinal vídeo, mesas de mistura áudio e intercomunicadores. Esta é a solução ideal para gerir recursos técnicos com a máxima eficiência. Uma solução que traz uma benefício adicional: continua a evoluir, à medida que outros projetos de ponta exijam opções de controlo e flexibilidade cada vez mais apertadas. Com um interface de utilizador intuitivo, baseada em ecrãs sensíveis ao toque, o VSM da LAWO proporciona aos operadores um controlo rápido e preciso sobre recursos remotos, distribuídos por toda a instalação fixa e por outros carros de exteriores, para uma operação simplificada e precisa. Um fluxo de trabalho assente no sistema de controlo e gestão de recursos AV mais poderoso e fiável do mercado: o VSM da LAWO.

Imagine agora uma sala de controlo de áudio equipada com uma mesa de mistura modelo mc²56. O tamanho compacto, a flexibilidade e o design versáteis desta mesa, usada em aplicações tão diversas como carros de exterior, estúdios de broadcast, apresentações ao vivo ou gravação. Este é o verdadeiro centro de operações: uma sala de controlo móvel, optimizada para os ambientes correntes de produção de vídeo sobre IP (VoIP), projectado para redes assentes em infraestruturas de produção complexas, com suporte nativo total para SMPTE 2110, AES67/RAVENNA, DANTE (por meio de um gateway Power Core), MADI e Ember+. Com um sistema de I/O local que pode incluir, como no exemplo que aqui descrevemos, 16 entradas MIC/Linha de grau LAWO, 16 saídas de linha, oito entradas e saídas AES3, oito GPI/Os e uma porta MADI local (SFP).

Uma solução que traz ainda a vantagem de reduzir significativamente o espaço físico e os requisitos de energia e cablagem, através do motor de áudio A__UHD Core, para mesas de mistura da série mc², que oferece funcionalidade HOME de raiz. Este é um poderoso recurso, desenvolvido pela LAWO. de que já aqui lhe falámos no Feedforward. Trata-se de um mecanismo IP DSP definido por software que oferece até 1024 canais DSP, partilháveis entre várias mesas mc², para uma pool flexível de recursos. Tudo incluído neste carro de que vos falamos.

Se um carro de exteriores, contendo todas estas possibilidades, lhe parece ficção, saiba que é a mais real das realidades, desculpe o pleonasmo. Este é um carro concebido pela Aret Engineering (a quem agradecemos o uso das fotos) para a Alamiya. É o OB10, Powered by LAWO.

E se tenciona visitar a edição da IBC2023, em Setembro, saiba que pode visitar este carro de exteriores, assim equipado, e ver, com os seus próprios olhos, aquilo que lhe poderá parecer ficção agora. Marque já uma visita connosco. Para já, anteveja-o aqui.

Saiba mais sobre o exemplo que aqui sumariamente lhe descrevemos. Saiba tudo sobre os soluções aqui referidos. De caminho fique a conhecer um soberbo exemplo, muito recente, do emprego de aplicações LAWO —que inclui muitas das referidos anteriormente— a projectos em grande escala. E se quiser saber mais ainda ou se quiser ficar a saber quais as soluções LAWO que temos para si, por favor, contacte-nos. E não se esqueça da tal visita…


O verdadeiro ARTIST

O Artist da RIEDEL é um ecossistema de intercomunicação único. Trata-se de uma rede descentralizada e escalável, que fornece comunicações fiáveis ​​e distribuição de sinal de áudio para qualquer aplicativo de áudio ou intercomunicação. Não é coisa pouca. Os numerosos broadcasters, empresas de telecomunicações e tantos outros utilizadores de topo do Artist, espalhados pelo mundo, que integram o sistema nas aplicações mais variadas, estão aí para o atestar. Saiba o que é e do que é capaz o Artist. E fique a saber também o que o Artist fazer por si.

Se pudéssemos resumir em poucas palavras o que é o sistema Artist da RIEDEL, diríamos que se trata de uma rede de intercomunicação digital, baseada numa arquitetura descentralizada, compatível com as últimas exigências do mercado, funcionando com um anel de fibra que reduz os custos de cablagem e instalação, rapidamente configurável através de software apropriado (Director), perfeitamente integrável com o sistema de intercomunicação sem fios Bolero e os interfaces de utilizador SmartPanel, de que já lhe falámos aqui no Feedforward. Mas há mais!

Um sistema Artist pode funcionar como o seu utilizador quiser. Pode ser constituído por única unidade ou uma vasta rede de nós ligada remotamente a funcionar sobre fibra. Cada nó modular contém placas de cliente que aceitam e distribuem diferentes tipos de sinais, incluindo SMPTE 2110-30/31 (AES67), VoIP, DANTE, AVB, MADI, AES3 e áudio analógico.

Actualmente, o Artist é a única plataforma de intercomunicação que fala todos os padrões de áudio e a sua arquitectura modular permite a fácil acomodação de padrões futuros. Um sistema, tornada ainda mais poderoso se pensarmos na sua expansibilidade.

O Artist adapta-se facilmente a qualquer aplicação, de pequenos teatros a carros de exteriores, a grandes estádios ou centros de transmissão de dados transnacionais, em eventos locais ou globais. O sistema Artist pode, sem qualquer dificuldade, ser expandido de 8×8 para 1024×1024 portas e, por meio de uma ligação à própria RIEDEL, pode ligar vários milhares de assinantes num único ecossistema. Expandir um sistema Artist é tão fácil como isto: basta adicionar novas placas de cliente a um nó existente ou adicionar nós adicionais (Artist-32, Artist-64, Artist-128, Artist-1024). Essa flexibilidade e modularidade tornam as soluções Artist à prova de futuro e permitem que o sistema seja dimensionado de acordo com as exigências de qualquer projeto, actuais ou previsíveis.

O sistema Artist básico é composto por uma unidade 2RU, com até 1024 portas, placas de interface universal (UIC) de alta densidade, com até 128 portas por placa, UICs definidas por software que podem alternar entre SMPTE 2110-30/31 (AES67), Dante, MADI ou distribuidor/processador/fibra Artist. O design do frame permite o arrefecimentos reversível, da frente para trás. O sistema Artist tem esquemas de redundância 2022-7 e N+1 e vários domínios de sincronização independentes por nó. Detalhe importante: os utilizadores de um sistema Artist desfrutam de esquemas de licenciamento flexíveis, adaptáveis às suas necessidades.

Se quiser saber mais sobre o Artist e as suas possibilidades de expansão veja aqui e um video sobre o sistema aqui. Se quiser saber mais sobre as soluções de intercomunicação da RIEDEL veja aqui. Pode ver aqui uma aplicação, numa situação bastante complexa, do sistema Artist. Se quiser saber ainda mais venha falar connosco. Há uma solução Artist para si. A Avantools é a empresa especialista em intercomunicação em Portugal.



Millennia, a lenda

O nome MILLENNIA fala por si. Ou melhor, soa por si. Talvez possa parecer óbvio, mas é bom, de vez em quando, lembrá-lo. A MILLENNIA está no mercado há 33 anos. A empresa produz equipamentos de áudio profissional de topo, presentes nos mais importantes estúdios, centros de produção e pós-produção, da música, da rádio, da televisão, de centros de investigação, de ensino, arquivos históricos e em palcos de todo o mundo. E é pelos circuitos, precisos e cristalinos, dos equipamentos produzidos pela marca americana, que passa o som dos maiores sucessos da música, de áudio dos maiores blockbusters e de grandes e pequenos centros de produção de áudio profissional, em geral. É por aí que passa, em primeira mão, o trabalho produzido pelos profissionais e instituições mais exigentes, que lidam com o universo do áudio. São os equipamentos de áudio profissional da MILLENNIA que definem o padrão de qualidade que qualquer marca aspiraria produzir e a que qualquer profissional de som, seguramente, aspira ter acesso. É um ponto que não tem, verdadeiramente, discussão.

A LENDA

Vale a pena recordar, a quem conhece, e revelar, a quem não conhece ainda, o que é a MILLENNIA.

A história da MILLENNIA começa numa produtora de música clássica, que, em 1990, gravava principalmente orquestras sinfónicas, conjuntos e solistas da região da Califórnia. O modelo original HV-3 foi projectado especificamente para gravação acústica crítica, i.e., que mantivesse toda a pureza acústica e o realismo dinâmico originais, sem levar em conta o custo de fabricação. A notícia de um modelo de pré-amplificador revolucionário, totalmente transparente e único, espalhou-se, e muitos engenheiros de gravação de todo o mundo começaram a pedir à MILLENNIA que construísse um HV-3 para eles.

Isso foi, pois, há 33 anos. Desde aqueles primeiros tempos, a MILLENNIA tornou-se assim um dos principais fornecedores de equipamentos de gravação de ultra-alto desempenho e o pré-amplificador de microfone externo mais usado do mundo, para gravação crítica de som, seja música (orquestras sinfónicas, bandas sonoras de filme, investigação acústica, etc.) ou qualquer situação onde a pureza do sinal é o factor único a ter em conta.

A filosofia de design da MILLENNIA nunca variou: continuar a aplicar as práticas mais rigorosas ao design e fabricação de equipamento para áudio. Se um circuito MILLENNIA (pré-amplificador, EQ, dinâmica, etc.) não for o instrumento mais preciso, neutro e dinamicamente estável de seu tipo, os engenheiros da empresa continuarão a trabalhar até que o seja. O êxito não nasce do nada. Provém deste rigor, sem compromisso.

Num mundo, aparentemente, dominado pelo conceito de pré-amplificadores que “imprimem” um determinado “carácter” ao som, a MILLENNIA é conhecida por não imprimir carácter sonoro. Qual a razão então para que tantos profissionais, dos mais qualificados, experientes e exigentes do mundo, escolham MILLENNIA?

A HISTÓRIA DO HV-3

O primeiro pré-amplificador construído, o HV-3, foi fruto de um trabalho levado a cabo ao longo de anos, enquanto o seu criador, John La Grou, gravava orquestras sinfónicas no norte da Califórnia. Música clássica – ou melhor, toda música, dita “acústica,” captada em condições de máxima exigência – requer captação e reprodução precisas, transparentes e dinamicamente estáveis. O microfone e o pré-amplificador, às vezes operando com mais de 60dB de ganho, podem injectar grandes quantidades de “coloração” no sinal de áudio. Portanto, os engenheiros de som que trabalham nesta área da acústica crítica, selecionam microfones e pré-amplificadores que imprimem a menor quantidade de auto-coloração (distorção) ao sinal. O HV-3 tem a faixa dinâmica mais alta de qualquer pré-amplificador feito hoje e foi projectado ao longo de anos de testes de audição, para garantir a captura de microfone mais neutra e dinamicamente mais correcta.

Os pré-amplificadores MILLENNIA passaram, desta forma, a estar presentes em estúdios de música, de rádio e de televisão, nas salas de concerto, em centros de investigação, em universidades, em arquivos históricos de som, no vivo, nos laboratórios de investigação e como ferramenta de referência nas maiores fábricas de microfones do mundo. Mais estúdios de música, produtores e engenheiros de som e mais longas-metragens de Hollywood apoiam-se nos pré-amplificadores MILLENNIA do que em qualquer outro. São mais de 50.000 canais em acção em estúdios, salas de espectáculo, captação remota, espectáculos ao vivo, estúdios de ADR e palcos Foley, dos mais exigentes de todo o mundo. Se os pré-amplificadores MILLENNIA são claros e cristalinos e não adicionam nada ao sinal original, perguntar-se-á, então qual é a razão de toda esta popularidade? É que, se é certo que estes pré-amplificadores não adicionam nada ao sinal original, também, e isto é particularmente importante, não lhe retiram nada. Um pré-amplificador não é um “efeito”…

OS PRODUTOS

Na lista de produtos disponibilizada pela MILLENNIA, o destaque vai, naturalmente, para os seus pré-amplificadores da linha HV. De dois, quatro, oito ou dezasseis canais, portáteis ou fixos, com ou sem ligação DANTE, com ou sem opção MADI. Mas não podemos deixar de destacar também os processadores de sinal analógicos, equalizadores paramétricos, compressores-limitadores e outros, que poderá descobrir mais adiante.

PRECISÃO

Tal como uma lente fotográfica de alto de gama, que adiciona aberração e distorção de cor mínimas, mesmo nos limites extremos e não adiciona imagens fantasma, astigmatismo ou reflexos, um bom pré-amplificador mantém um timbre neutro, mesmo em faixas dinâmicas extremas (tanto ultra-baixo como ultra-alto) e não apresenta distorções, transientes detectáveis ​​ou resposta indesejável a aumentos súbitos da intensidade do sinal. E estas são as características presentes em toda a linha de modelos oferecidos pela MILLENNIA. A formidável quantidade de galardões ganhos pela empresa, instituídos pelas mais prestigiadas e representativas instituições da indústria está aí para o atestar.

Se quiser saber mais sobre a MILLENNIA e os seus produtos veja aqui. Para informações adicionais e demonstrações, contacte-nos.


O que é um SmartPanel?

Os SmartPanels da nova geração da RIEDEL, da série 1200, são interfaces de utilizador multifuncionais, que abrem novas perspectivas de operação, capazes de gerar fluxos de trabalho mais potentes do que nunca. Representam um salto quântico em flexibilidade, potência e conectividade. Dispõem de ecrãs multitoque coloridos, teclas híbridas inovadoras, capacidade de aproveitar aplicativos que permitem a multifuncionalidade e têm a capacidade de se adaptar facilmente aos vários fluxos de trabalho em uso hoje. Mas estes novos painéis estão preparados para permitir uma melhor adaptação ao utilizador, e são capazes de gerar fluxos de trabalho mais potentes do que nunca e totalmente novos. Funcionais hoje e à prova de futuro.

Inspirados na tecnologia de interfaces de utilizador assente em aplicativos SmartPanel da RIEDEL, os novos SmartPanels da série 1200 são os painéis mais inteligentes desenvolvidos pela marca alemã até agora! O conceito de SmartPanel dissocia os recursos do painel do seu hardware e transforma-o num dispositivo genérico, no qual os utilizadores podem instalar diferentes aplicativos que controlam diferentes recursos. Igualmente importante: com estes dispositivos, o utilizador dispõe, não apenas, do que ele é capaz de fazer hoje, mas também do que ele será capaz de fazer no futuro.

Um hardware, vários aplicativos

Os SmartPanels da série 1200 estão disponíveis em dois modelos, o RSP-1232HL e o RSP-1216HL, com características totalmente únicas.


Ambos os modelos dispõem de teclas inovadoras, híbridas, com codificador rotativo integrado, visores de ecrã sensível ao toque de alta resolução e anéis de LED RGB. Texto de rótulo de chave de 2 linhas, ícones individuais e cores de grupo. Suporte para fluxos de trabalho variados (“Falar/Escutar” e “Falar/Silenciar”). Compatíveis com a norma SMPTE-2110-30&31 (AES67)​. Gestão de ligação NMOS IS-04 e IS-05, compatível com a norma SMPTE 2022-7, com redundância contínua. Um ou dois altifalantes de banda larga, 16 ou 32 teclas, conforme o modelo.

A RIEDEL disponibiliza ainda o modelo ESP-1216HL, um expansor para qualquer dos modelos de base, que acrescenta basicamente as características do modelo RSP-1216HL. É possível acrescentar até seis destes expansores numa mesma cadeia.

Completamente novos, concebidos de raiz, os SmartPanels da série 1200 da RIEDEL dissociam os recursos do painel do seu hardware, transformando-o num dispositivo genérico, com o qual é possível abordar diferentes situações de produção e aplicações, de uma forma e com uma eficácia nunca antes vista. Totalmente preparados para o futuro, o seu e o da evolução tecnológica.

Os SmartPanels 1200 explicados aqui. Saiba tudo sobre os novos SmartPanels da série 1200 da RIEDeL aqui. Para esclarecimentos adicionais, contacte-nos.


O diabo está nos detalhes

Diz-se que o diabo está nos detalhes e que este mora no Inferno. Diabolicamente eficiente, o Inferno da Glensound é um produto de presença indispensável nos fluxos de trabalho de qualquer moderna operação de broadcast, seja televisão ou rádio. O Inferno pode ser usado sozinho quando ligado a uma rede Dante de áudio. Muitos distribuidores de sinal de áudio, mesas de mistura e sistemas de intercomunicação são compatíveis com a plataforma Dante e aceitam o link Inferno, permitindo a sua inserção numa rede de áudio. Com este novo dispositivo concebido para os comentaristas, ficam ao seu dispor uma eficiência, fiabilidade, flexibilidade e simplicidade de operação, uma qualidade de som e uma robustez de construção sem paralelo. É assim o Inferno.

Ninguém o poderia prever, mas o inferno pode-se transformar num paraíso. É o que nos prova a Glensound com este seu novo modelo, que acode às necessidades dos comentaristas, numa moderna operação de broadcast, seja em rádio ou televisão.

O Inferno é um dispositivo de comentário, assente no protocolo Dante, para um utilizador único. O sistema é escalável para vários comentaristas como parte de uma rede Dante. Pode ser ligado a qualquer rede compatível com o protocolo Dante ou diretamente às unidades DARK, também da Glensound, para futura expansão.
O Inferno tem um entrada única de mic/linha/48V com compressor/limitador de referência.
O misturador de auscultador possui 7 entradas fornecidas pela rede Dante, mais a entrada local (sidetone). Cada entrada de auscultador tem comutação de auscultador esquerdo/ambos/direito
e 7 circuitos de talkback programáveis ​​através da rede Dante. É possível o controlo remoto, baseado em browser, do ganho de entrada e das funções de comutação. São várias as opções de alimentação, PoE, rede eléctrica ou CC.

Com base nos padrões da indústria, o protocolo Dante é uma tecnologia de rede de média digital multicanal, descompactada, com latência e sincronização de quase zero. Este protocolo é a solução de rede de áudio preferida e adotada por mais fabricantes de AV profissionais do que qualquer outra tecnologia de rede. A interoperacionalidade não é um sonho do futuro, mas uma realidade hoje. Centenas de produtos baseados nesta tecnologia estão disponíveis nos principais fabricantes do mundo, permitindo a combinação de dispositivos de vários fabricantes. A opção pelo protocolo Dante permite-lhe também entrar neste nova era tecnológica, sem comprometer o seu equipamento anterior, pois existem várias soluções que lhe permitem estabelecer o interface entre esse equipamento, analógico ou digital, não perdendo o comboio da nova era.

O Inferno pode ser usado sozinho, quando ligado a uma rede de áudio Dante. Muitos distribuidores de sinal áudio, mesas e sistemas de intercomunicação são compatíveis com Dante e aceitam o link Inferno. Quando ligado a uma rede Dante, as fontes e os destinos do sinal podem ser configurados de qualquer ponto da rede, usando o software controlador Dante gratuito. Os sete botões de talkback iluminados do Inferno direcionam a entrada de áudio para 7 destinos diferentes e removem o áudio da saída do programa principal. Sete fontes externas estão presentes em oito controladores de nível, permitindo que o utilizador crie a sua própria mistura de todas as fontes. Cada entrada pode ser selecionada independentemente para estar na orelha esquerda, orelha direita ou ambas as orelhas do utilizador. O Inferno contém um servidor web, permitindo uma funcionalidade remota através de qualquer PC ligado à rede, por meio de qualquer navegador da web. Permite também a configuração de cada botão de pressão na unidade para ser travado ligar/desligar, momentâneo (pressionar para falar), sempre ligado e desligado quando pressionado (tosse) ou em um modo inteligente, em que um pressionamento curto trava ou um pressionamento mais longo é apenas momentâneo.

Estas apenas algumas das características do Inferno. Para saber tudo, leia aqui. Para saber mais sobre outros produtos compatíveis com o protocolo Dante da Glensound, veja aqui. Para saber mais ainda, venha falar connosco. A Avantools é uma empresa especialista nas novas tecnologias baseadas nos recentemente adoptados protocolos de distribuição, ligação e processamento de sinal digital.

Quando a tradição brilha

A tradição mantém-se: o Concerto de Paris do Dia da Bastilha teve lugar no passado dia 14 de julho. E, como é da tradição, uma infraestrutura LAWO está no coração deste acontecimento que decorre no coração de Paris. Na Cidade das Luzes, brilha todos os anos, em primeiro plano, a qualidade dos artistas que participam neste concerto, brilha o cenário deslumbrante mas, sobretudo e não menos importante, escondida do público que assiste in loco ou em casa pela televisão e pela rádio e pelas mãos experientes da equipa técnica, brilha a qualidade superlativa dos equipamentos LAWO, que garantem a chegada aos ouvidos de todos de um som de primeira qualidade. E é por aí, em primeiríssimo lugar, pelos equipamentos LAWO, que transita todo o sinal sonoro que nos é dado a ouvir.


O dia da tomada da Bastilha é um dos símbolos fortes da Revolução Francesa. O 14 de julho é uma data especialíssima, de forte impacte nas democracias modernas, assinalada com grande solenidade, particularmente, em Paris, onde desde há anos decorre um gigantesco concerto comemorativo, conhecido como o Concert de Paris. O palco do acontecimento é imenso, o longo desfile de músicos é ininterrupto, o nível artístico é estratosférico, o cenário não podia ser mais deslumbrante.

Por tudo isto, a qualidade do som, ouvido ao vivo ou emitido para todo o mundo através da televisão e da rádio, tem que estar à altura da dimensão do evento. E essa qualidade passa por uma infraestrutura LAWO, assente, sobretudo, em mesas da série mc². Mesas brilhantes, que captam e processam o som de estrelas cintilantes no cenário deslumbrante deste grande Concert de Paris. Estrelas de uma constelação muito especial. Uma constelação feita de estrelas que brilham no cenário que envolve o concerto e de estrelas que fazem cintilar com a sua arte o palco instalado na base da Torre Eiffel. E é todo este brilho, cuja qualidade original não pode ser traída, quepassa pelos equipamentos LAWO e que tem de nos chegar aos ouvidos sem mácula.

Esta apresentação musical inesquecível em frente à Torre Eiffel atraiu mais de 3 milhões de telespectadores e uma enorme multidão que aplaudiu, ao vivo, a comemoração deste dia 14 de julho. E porque a qualidade do som é aqui absolutamente essencial, a LAWO orgulha-se de fazer parte deste acontecimento.


O som do grande espectáculo do Dia da Bastilha 2023 foi misturado com processadores A__UHD Core de última geração para o live e um par de A__UHD Core redundantes, cada um para a FOH e a monitorização. No que respeita as mesas de mistura, este importante acontecimento artístico foi totalmente conduzido através de uma selecção de mesas que pertencem ao campeonato mundial do som de excelência: FOH (2x mc²56), monitorização (mc²56), carro de exteriores da Radio France para rádio, feed limpo de áudio para a Eurovisão (mc²66) e carro de exteriores France Télévisions, para produção de TV francesa (mc²56).

A edição de 2023 do gigantesco concerto de música clássica, que tem lugar à beira da Torre Eiffel, exige uma qualidade de som sem cedências, como seria normal nestas circunstâncias, tendo em conta a dimensão e o enorme impacte do evento. As especificações técnicas, requeridas, quer para o som ao vivo quer para a transmissão através da rede pública francesa de televisão quer da rede Eurovisão, são, pois, de exigência máxima. Sob as mãos experientes dos engenheiros de som da Radio France, as mesas de mistura da LAWO forneceram uma qualidade de áudio superlativa, para a enorme multidão presente no Champs de Mars, bem como para todos os ouvintes e espectadores que assistiram ao Concert de Paris em suas casas.

Mais uma vez, é clara a cumplicidade entre a Radio France e a LAWO, neste evento tão prestigiante e de tão grande dimensão. Cumplicidade reflectida também no entusiasmo demonstrado, a cada ano, por toda a equipa para chegar um pouco mais perto da perfeição. A confiança renovada da Radio France na LAWO é uma clara confirmação das escolhas tecnológicas da empresa, numa busca constante da excelência, em termos de qualidade e fiabilidade dos equipamentos usados.

Saiba tudo sobre esta grande operação aqui. Veja aqui um excerto deste concerto. Saiba tudo os equipamentos LAWO usados neste evento aqui. Fique a saber mais ainda sobre as soluções LAWO que temos para si, contacte-nos.