Indústrias criativas: formar os profissionais de amanhã

Dar uma formação da maior qualidade aos profissionais que vão actuar amanhã nos. bastidores dos grandes eventos ou ajudar a pôr de pé os grandes projectos artísticos, seja no broadcast, nos palcos ou nos estúdios, é uma meta que todos ambicionam alcançar. Mas para dotar os futuros profissionais das necessárias competências, os formadores precisam de dispôr de tecnologia que responda a exigências futuras e os formandos precisam de a conhecer, de estarem com ela familiarizados e de poderem com el ter uma experiência em primeira mão. O futuro, sabemo-lo, passa pela tecnologia de base IP. Mais do que uma curiosidade pedagógica ou formação avançada, trata-se hoje de uma exigência curricular básica. Uma área em particular, de aplicação desta tecnologia merece atenção: a intercomunicação. Conheça um caso recente de uma escola que usa tecnologia da RIEDEL para dar aos seus formandos as competências na área da intercomunicação que o futuro lhes vai exigir.

A intercomunicação é a seiva que alimenta as diversas áreas da produção profissional no broadcast, no live ou nos estúdios, móveis ou fixos. A intercomunicação passa hoje por uma forte exigência de qualidade, flexibilidade de utilização e fiabilidade, possíveis, só agora, graças à nova tecnologia de base IP. Longe vão os tempos da intercomunicação de baixa qualidade, cheia de interferências ou, simplesmente, impossível de implementar em determinados ambientes onde obstáculos físicos e outras dificuldades a tornaram por vezes um exercício difícil ou impossível. Hoje, com a introdução da tecnologia de base IP, a intercomunicação de alta qualidade e performance avançada é a norma. A RIEDEL disponibiliza soluções de intercomunicação, usadas nos grandes palcos, em eventos desportivos, artísticos, religiosos, à escala mundial ou local, de média ou pequena dimensão. Os equipamentos de intercomunicação concebidos e comercializados pela RIEDEL constituem a referência absoluta nesta matéria.

As vantagens desta tecnologia são fáceis de demonstrar: qualidade máxima de sinal, cobertura total, mesmo em ambientes complexos, como, por exemplo, espaços antigos, com irregularidades e obstáculos físicos intransponíveis pela tecnologia tradicional, fiabilidade total, operação transparente e flexibilidade sem limites, graças às infinitas possibilidades de configuração. Num grande evento como os Jogos Olímpicos ou nos maiores campeonatos mundiais, na Lua (verdade, não é sales pitch!), nos grandes palcos ou salas de concertos por todo o mundo, nos estúdios dos maiores broadcasters, ou em carros de exteriores que percorrem o planeta, falar de intercomunicação é falar RIEDEL.

Um exemplo recente de aplicação da tecnologia desenvolvida pela RIEDEL à formação chega-nos de Inglaterra. A Backstage Academy é uma escola dedicada à formação na área das indústrias criativas. Fundada em 2009, a Backstage Academy formou centenas de novos profissionais em áreas tão diversas como gestão de palco, criação de conteúdos, operação de luz/som, contacto com artistas, video mapping, logística ou cenografia. Praticamente todas estas áreas dependem da intercomunicação. Por isso a RIEDEL montou uma rede no campus da Backstage Academy baseado numa solução Artist e Bolero. Os cursos de gestão de palco, em particular, dependem de forma especial da intercomunicação, e o Bolero revelou-se aí uma ferramenta pedagógica particularmente adequada. Factores importantes são a qualidade robusta do sistema e a sua facilidade de uso que torna o sistema pedagogicamente muito eficaz. Os alunos distinguem o Bolero pelas capacidades dos seus recursos e as possibilidades de configuração. Na Backstage Academy, como noutras instituições em que é aplicada, a tecnologia RIEDEL é parte fulcral do funcionamento das indústrias criativas e prepara as gerações futuras dos seus profissionais .

Saiba mais sobre esta aplicação. Saiba mais também sobre a RIEDEL e as suas soluções. Obtenha aqui uma nota técnica da RIEDEL sobre as normas ST 2022-6 e ST 2110 para áudio e video sobre IP. E saiba mais ainda, falando connosco sobre o modo como podemos servir os seus objectivos.