GHIELMETTI, a precisão suiça

Ao longo dos seus mais de 100 anos de existência, a suíça GHIELMETTI viveu diferentes tempos, testemunhando o nascimento e a morte das tecnologias dominantes no momento. Ao longo desses anos, a empresa também foi forçada a reinventar-se várias vezes. Hoje, como ontem, essa capacidade de adaptação é um factor determinante na manutenção da sua longevidade e a força motriz por detrás do cumprimento da sua missão: fornecer soluções para as indústrias de media e broadcast, produzidas e prontas a funcionar nas condições mais exigentes e nos mais diversos ambientes profissionais. Sempre com precisão suiça.

Os bastidores

A GHIELMETTI foi criada em 1912, na Suíça. Com uma rede mundial de agentes e distribuidores, é uma empresa pioneira, centrada no cliente. Trata-se de um dos principais fornecedores mundiais de soluções personalizadas para as indústrias de media, broadcast e afins. Ao apostar na GHIELMETTI, os clientes beneficiam da uma longuíssima experiência e de um know-how de ponta.

Soluções diversificadas

A GHIELMETTI oferece uma ampla gama de produtos entre comutadores de sinal, patchbays para áudio e vídeo, conversores de impedância e splitters, sistemas de monitorização e teste e uma grande variedade de acessórios para sistemas de áudio e vídeo.

Destaque para os sistemas de comutação de canal, para os sistemas de monitorização e teste e para os seus prestigiados patchbays para áudio e para vídeo.

Soluções à medida

Oferecendo soluções off the shelf, de qualidade de topo, a GHIELMETTI é tabém capaz de fornecer soluções à medida, quando um produto corrente não satisfaz as especificações do cliente. Os engenheiros da GHIELMETTI podem então produzir uma solução adequada, à medida, como é exemplo este projecto desenvolvido para o broadcaster alemão Rundfunk Berlin-Brandenburg. Neste caso, foi concebida, desenvolvida e produzida, uma matriz especial, adaptada às necessidades daquele cliente.

Com centenas de referências de catálogo e uma infinidade de produtos instalados em todo o mundo, a GHIELMETTI é, simultaneamente, um centro de design e de produção, capaz de satisfazer encomendas específicas. Tudo isto graças também a uma actualização constante das suas capacidades de produção.

O exemplo dos sistemas de ligação, (patchbays, analógicos e digitais, para áudio e vídeo,) é particularmente significativo. Estes produtos são particularmente reconhecidos em todo o mundo pela sua fiabilidade e longevidade. Ora, a GHIELMETTI tem a capacidade de oferecer uma solução individual, adaptada às necessidades especiais dos clientes. Estas soluções, aliadas ou não aos produtos do catálogo GHIELMETTI proporcionam um sem número de possibilidades.

Saiba mais sobre a GHIELMETTI Solutions AG e fale connosco para ficar a saber mais ainda ou para criarmos uma solução para as suas necessidades específicas.


Controlo de escuta em estúdio (4)

Uma questão central em qualquer estúdio é o controlo da escuta. Os dias em que só era necessário controlar uma escuta estéreo de 2 canais ou até mesmo formatos surround 5.1 ou 7.1, acabaram. A variedade existente hoje de formatos de áudio, a diversidade de plataformas, de modelos de projecção sonora e a configuração dos respectivos sistemas de escuta, determinam a necessidade de selecção de fontes especializadas e da utilização de equipamentos de controlo de nível, multicanal, que sirvam este propósito. Como lidar com toda esta diversidade, sem quaisquer concessões, quanto à qualidade, robustez e flexibilidade de operação? O Feedforward termina hoje uma série em que lhe temos falado das alternantivas que propomos para controlar todos estes diferentes formatos e as respectivas configurações do hardware. Se quer tudo, com o novo TouchControl 5 da RTW terá tudo. A marca alemã conseguiu produzir um controlador de escuta que entrou no domínio da perfeição. É mais um dos seus feitos de engenharia e design. Sempre com os olhos no seu som.

O novo TouchControl 5

O TouchControl 5 é um controlador de escuta, baseado no protocolo AoIP e na norma Dante®, que inclui medição de sinal. Uma máquina compacta, elegante, simples, poderosa, perfeita. Um feito notável de engenharia, do tipo a que a RTW nos habituou. Construído com base num longo legado de design e produção de controladores de escuta de qualidade broadcast.

O TouchControl 5 foi construído como uma unidade de mesa, muito compacta, com um ecrã sensível ao toque, de 5”, configurável pelo utilizador, preservando assim espaço valioso na área de trabalho. Possui capacidade de medição do nível sonoro, de precisão (padrão RTW,) incluindo SPL, medido através do uso do microfone embutido, que serve também para a função talkback.

O novo controlador permite a monitorização sobre redes IP, segundo a norma Dante® Audio e a medição de sinal pela norma RTW com PPM Premium, True Peak e VU.

O TouchControl 5 nasceu e foi criado como um dispositivo de rede. Portanto, não precisa de muitas ligações com o mundo exterior, o que permitiu obter um dispositivo com uma pegada ambiental muito pequena. A porta de rede não dá acesso apenas aos canais de áudio, 32 de entrada e 32 de saída, mas também inclui energia, e ainda uma secção de I/O de 24 bits/96 kHz.

Testados e aprovados por muitos engenheiros de broadcast em todo o mundo, os mecanismo de controlo de escuta que faziam parte dos anteriores modelos da RTW estão presentes no TouchControl 5. Destaque para, entre outros, o Downmix, Source A/B Compare, SPK Select, Calibrated Monitoring (usando o microfone interno ou através de controlo manual), SPL Readout, Solo, Cut, Swap, Phase, Mono, Dim, Mute e Test Tone Generator. Com capacidade de entrada e saída até 32 canais Dante®, o TouchControl 5 permite lidar facilmente com configurações do simples estéreo até 22.2. Sendo a medição de sinal um aspecto chave em qualquer dispositivo da RTW, o TouchControl 5 não foge à regra. O mecanismo de medição PPM é equivalente aos medidores TouchMonitor de última geração , com a possibilidade de configurar e personalizar de várias formas a experiência de medição, incluindo escalas, esquemas de cores e muito mais. O parâmetro True Peak faz, obviamente, parte dos critérios da medição, assim como VU e ‘British PPM’.

Sendo um verdadeiro dispositivo de rede, a configuração do TouchControl 5 é feita através da rede, usando um browser normal, que permite gerir as configurações gerais, predefinições, licenças e muito mais.

Falando de licenças, existem quatro tipos, Basic, Monitor Control, Multicanal e Premium Metering. Saiba mais sobre as características destas licenças e sobre o TouchControl 5 no geral, aqui.

Conheça mais sobre o TouchControl 5 aqui e saiba que este novo dispositivo estará disponível para o ajudar, muito em breve.

Concluímos assim a apresentação das soluções de que dispomos para o controlo de escuta do seu estúdio. Esperamos o seu contacto para mais informações sobre os produtos que lhe referenciámos ou para o ajudar a escolher a opção que melhor se adequa às suas necessidades.


Controlo de escuta em estúdio (3)

Uma questão central em qualquer estúdio é o controlo da escuta. A variedade existente hoje de formatos de áudio, a diversidade de modelos de projecção sonora e a configuração dos respectivos sistemas de escuta, determinam a necessidade de selecção de fontes especializadas e da utilização de equipamentos de controlo de nível, multicanal, que sirvam este propósito. O formato estéreo prevalece. O Feedforward continua esta série dedicada a contoladores de escuta em estúdio, uma série em que falamos das alternativas que lhe propomos para controlar a escuta do seu estúdio. Daqui poderá concluir qual a opção mais apropriada às suas necessidades e orçamento. Hoje trazemos-lhe um novo e sólido modelo, que acaba de ser disponibilizado pela SPL. Um modelo de escuta clássico de estúdio, recheado de novas funções e qualidades que o vão surpreender.

Novos caminhos da escuta em estúdio

Sucessor do popular modelo MTC (entretanto, descontinuado) a SPL propõe-nos agora o novo MTC MkII como solução para o controlo da escuta em estúdio. Um modelo de estrutura estereofónica, recheado de novas, ectremamente úteis e excitantes possibilidades.

O MTC MkII permite escolher entre quatro fontes de entrada estéreo (uma das quais pode ser atribuída para actuar como um cue mix dedicado) e três pares de altifalantes, com uma saída única fornecendo um sinal somado para alimentar um subwoofer ou altifalante mono. Outro par de saídas permite que o cue mix seja passado para outro equipamento, um amplificador de auscultadores, por exemplo, enquanto uma saída talkback permite que o sinal de um microfone interno seja ligado a um sistema de altifalantes na sala de captação, ou a uma interface A/D que permitem mais opções de ligação. O talkback pode ser ativado por meio de um botão no painel frontal ou a um pedal TS/TRS a uma entrada no painel traseiro. Outra saída estéreo permite ligações com analisadores externos, que reflectem o nível presente nas saídas dos altifalantes.

Funções únicas

O grande botão de alumínio no centro do painel frontal permite o controlo geral de nível, com uma série de interruptores ao longo da faixa superior, que se destinam a controlar todas as funções de comutação e monitorização.

O MTC MkII possui dois amplificadores de auscultadores integrados, cada um com seu próprio controle de volume, com o segundo tendo a opção de ser configurado como uma mistura de teste para os músicos, fornecido através da entrada de sinalização. Ambas as saídas de auscultadores incluem o Phonitor Matrix da SPL, uma versão simplificada dos recursos encontrados nos amplificadores de auscultadores Phonitor, de que anteriormente lhe falámos aqui no Feedforward. O MTC Mk2 oferece som de auscutadores duplamente! O estágio de saída dos amplificadores de auscultadores é projetado como um amplificador push-pull no modo Classe AB. Os transistores bipolares compartilham a amplificação das meias ondas positiva e negativa, o que produz um ganho maior e uma tensão de saída mais alta do que na operação Classe A, onde apenas um transistor amplifica as duas meias ondas.

Os transistores do estágio de saída são acoplados termicamente e, portanto, funcionam de forma particularmente coerente, o que contribui para uma imagem de som consistente e estável. A fonte de alimentação possui um buffer de baixa resistência de fonte, garantindo reservas de corrente suficientes, mesmo a alimentar auscultadores de baixa impedância.

Mais funções

Um interruptor Dim atenua a saída activa em 10dB, um interruptor Mute de altifalante permite que os utilizadores desliguem rapidamente todas as saídas de altifalante e um segundo Mute controla as saídas dos auscultadores. Em termos de funções de escuta, existem opções para LR Swap, Polarity e Mono. Além disso, estas duas funções podem ser combinadas para fornecer sinal M/S. Uma característica única neste género de equipamentos. Usando o Mono e o interruptor de inversão de fase em conjunto, é possível ouvir apenas o sinal M ou S. Quando em Modo Mono e quando a inversão de fase está activa, apenas o sinal S é reproduzido. Se a inversão de fase estiver desactivada, é reproduzido o sinal Mono, correspondente ao sinal M. A escuta separada dos sinais M e S tornou-se um prática comum em casos de mistura e masterização.

Painel traseiro do MTC MkII

O novo MTC MkII é um exemplo particularmente significativo da engenharia alemã, bem concebido, inovador, sólido e fiável, um produto com a garantia SPL.

Procurámos-lhe trazer-lhe aqui uma breve olhar sobre o novo MTC MkII. Se quiser saber mais sobre este modelo veja aqui. Para saber mais sobre o Phonitor e os seus fundamentos veja aqui. Mas fique a saber mais ainda, consultando-nos. Colaboraremos consigo na procura da solução que mais se adquea às suas necessidades.


Controlo de escuta em estúdio (2)

Uma questão central em qualquer estúdio é o controlo da escuta. A variedade existente hoje de formatos de áudio, a diversidade de modelos de projecção sonora e a configuração dos respectivos sistemas de escuta, determinam a necessidade de selecção de fontes especializadas e da utilização de equipamentos de controlo de nível, multicanal, que sirvam este propósito. Mas a maioria dos estúdios continua a operar em formatos clássicos, em particular estéreo, 2 canais. Por vezes, ao controlo da escuta junta-se a necessidade de acrescentar outras funções essenciais aos fluxos de trabalho do estúdio de som moderno, seja qual for o seu tamanho ou a área em que operam. O Feedforward continua esta série que vimos a dedicar aos contoladores de escuta em estúdio. Trazemos-lhe hoje, justamente um modelo que junta o controlo da escuta a outras características, de enorme utilidade num estúdio. Falamos-lhe do Satori da Antelope Audio.

O Satori da Antelope Audio é um controlador de escuta para estúdio que contém alguns extras essenciais. A caraterística principal deste modelo é a sua base analógica, a sua arquitectura estéreo e uma transparência de sinal de nível superior. Tudo isto faz do Satori o vencedor de diversos prémios de qualidades.

O Satori fornece uma solução de controlo de escuta que mantém a precisão do sinal áudio, resultado da extensa experiência da Antelope Audio em projectar circuitos analógicos de alto de gama, com layout de PCB de precisão e tecnologia de fonte de alimentação de alto rendimento.

Montado numa caixa em rack de 1U, oferece até 16 entradas e 8 saídas, organizadas em pares estéreo, com um microfone integrado, suporte para subwoofer, quatro saídas de auscultadores separadas e, a cereja no topo do bolo, uma mesa de mistura de 8 vias. Esta última com a qualidade de som de mesas de topo. Dispõe ainda da capacidade de criar múltiplas misturas, personalizadas para músicos e engenheiros. O controlo do Satori pode ser feito, directamente, através do controlo remoto modelo R4S, incluído, ou por software de desktop, muito fácil de usar, para além de aplicativos móveis para iOS e Android.

A qualidade dp Satori é garantida pelo uso de uma tecnologia inovadora, que mantém o excelente desempenho dos atenuadores de relais e pela qualidade do layout de PCB optimizado e a tecnologia da fonte de alimentação.

Além da controlo da escuta, o Satori inclui ainda, como foi referido, uma mesa de mistura, de 8 canais totalmente analógica. As características especiais desta mesa permitem que os engenheiros de som que trabalham completamente “dentro na caixa” misturem sinais no domínio analógico para uma combinação mais natural de instrumentos. A mesa dentro do Satori mantém o punch, a margem de ganho e uma excelente dinâmica, enquanto oferece o som analógico, normalmente associado apenas mesas analógicas lendárias.

Uma palavra sobre os atenuadores de relais, usados no Satori. Estes relais, sendo interruptores mecânicos, fornecem uma melhor qualidade de som, mas podem gerar artefactos sonoros quando o volume é ajustado. O Satori emprega uma tecnologia inovadora patenteada, que reduz drasticamente esses artefatos, mantendo todas as vantagens e um excelente desempenho sonoro.

A maior vantagem do uso de relais é a de alcançarem níveis de precisão estéreo de 0,05 dB e equilíbrio L/R estável, mesmo em níveis de audição muito baixos. O Satori permite incrementos de 0,5 db de controlo de compensação e de compensação de fonte e saída. Este percurso do sinal de atenuador, passivo e puro, preserva totalmente a integridade do sinal de áudio, ao mesmo tempo que preserva as nuances mais subtis.

O Satori dispõe também de uma solução de talkback de software exclusiva, que permite a comunicação instantânea com os artistas. esta solução oferece grande flexibilidade, permitindo o uso de vários tipos de microfone talkback, através do microfone embutido no painel frontal ou no R4S, para além da entrada TRS de 1/4″ no painel traseiro ou do microfone embutido no laptop do engenheiro ou do seu telefone, quando usa o aplicativo Satori.

Uma palavra final para as saída de auscultadores do Satori. A maioria dos controladores de escuta oferece uma, quando muito, duas saídas de auscultadores. O Satori possui quatro amplificadores de auscultadores, independentes, prontos a fornecer aos vários músicos, durante uma sessão, o seu próprio feed de entrada exclusivo, com controlo de volume independente. Os drivers de auscultador da Satori são de nível audiófilo e são os mesmos usados ​​na linha premium de conversores de áudio hi-fi, de alta qualidade da Antelope, capazes de alimentar auscultdores de baixa e alta impedância.

Tudo isto numa unidade de rack, pelo preço de um equipamento concebido para um estúdio de projecto. Num contexto de qualidade sonora de topo, a flexibilidade e o potenial do Satori são inultrapassáveis.

Saiba mais sobre o Satori da Antelope Audio aqui. Veja algumas críticas a este modelo de exclência e videos sobre o seu desempenho. Para conhecer melhor ainda este modelo, venha falar connosco.


Controlo de escuta em estúdio (1)

Uma questão central em qualquer estúdio é o controlo da escuta. Os dias em que só era necessário controlar uma escuta estéreo de 2 canais ou até mesmo formatos surround 5.1 ou 7.1, acabaram. A variedade existente hoje de formatos de áudio, a diversidade de modelos de projecção sonora e a configuração dos respectivos sistemas de escuta, determinam a necessidade de selecção de fontes especializadas e da utilização de equipamentos de controlo de nível, multicanal, que sirvam este propósito. Muitos estúdios operam ainda, e assim continuarão, por algum tempo, a operar nos formatos clássicos, mas este panorama está a mudar rapidamente. O Feedforward inicia hoje uma série em que se falará das alternantivas que lhe propomos para controlar todos estes diferentes formatos e as respectivas configurações do hardware. Fique atento às propostas que temos para si. Começamos com as soluções da Studio Technologies.

Modelo 792 Central Controller e Modelo 793 Control Console

Qual é o sistema de gestão de escuta mais adequado às suas necessidades?

Um sistema de gestão da escuta de um estúdio permite-lhe o controlo do(s) seu(s) sistemas de escuta e do seu som. Investir num sistema adequado é uma necessdade absolutamente essencial para um estúdio. Estes tipo de equipamentos permite-lhe ajustar o volume de cada monitor de estúdio de forma independente, distribuir, por exemplo, duas versões da mesma mistura por dois sistemas de monitores independentes, ajustar o nível de saída de auscultadores, o nível dos subwoofers ou controlar o nível do talkback entre o engenheiro de som e o músico. Estas são funções básicas de um sistema de gestão de escuta.

A diversidade de sistemas de projecção sonora existente hoje é significativa. Do clássico estéreo, de dois canais, ao surround 5.1, 7.1, 10.2, etc., que acomoda formatos como o Ambisonics, THX Surround EX, Dolby digital ES, DTS-ES, o recente Atmos e tantos outros. As aplicações são imensas: da música, ao video, cinema, jogos, broadcast, etc..

A Studio Technologies produz uma gama muito diversificada de soluções adequadas a cada uma destas funções. As diferentes propostas assentam num conjunto que compreende uma unidade central e numa consola de controlo com diferentes capacidades.

As soluções Studio Technologies

Os diferentes controladores centrais diferem na sua capacidade de aceitar entradas e saídas analógicas ou digitais (estéreo, 5.1 ou 7.1) ou ambas. Encontra modelos que oferecem apenas a opção analógica, apenas digital, ou ambas, também no formato estéreo, 5.1 ou 7.1. O modelo de topo 792 oferece um máximo de 16 canais, com configuração alargada e interface Dante, para estúdios assentes em tecnologia AoIP.

As consolas de controlo vão desde a mais simples modelo 71, passando pelas mais complexas destinadas ao modelos de controladores centrais com opção analógica e digital (modelo 77 e 790), até ao modelo 793, destinado ao controlador central 792, acima referido.

Poderá ver as diferenças entre todos estes modelos aqui, Aqui poderá consultar uma tabela de comparação entre as características de todos os modelos oferecidos pela Studio Technologies. Mas se quiser ficar a saber ainda mais ou se necessitar de aconselhamento sobre qual o modelo mais adequado às suas necessidades específicas, contacte-nos, por favor.


ml:mio transparente, autónomo, flexível

O ml:mio da SONIBLE é um conversor MADI compacto, que de uma forma simples e totalmente eficaz converte qualquer tipo de ficha, cabo ou formato em qualquer outro. Transparente, independente de controlos externos e totalmente eficiente. Oiça para crer.

O ml:mio converte fluxos de sinal MADI entre BNC óptico, coaxial e twisted pair. Isso simplifica muito o planeamento de configurações e economiza muito tempo, principalmente se está a trabalhar em eventos ao vivo. Pense numa digressão, quando, no local, se depara com cablagem pré-instalada ou, em estúdio, com algum equipamento novo, com I/O imprevistos. Não importa se a cablagem é BNC, óptica ou CAT. O ml:mio é um conversor universal, que lhe proporciona a solução adequada, o adatador para ter sempre por perto e resolver qualquer problema de ligação.

Os três interruptores montados diretamente no ml:mio garantem uma enorme facilidade de uso, sem a necessidade de dispositivos adicionais. Nem é necessário um computador para controlar remotamente o ml:mio. Os LEDs integrados indicam, de forma inteligente, sempre a configuração activa dos sinais e a respectiva distribuição. Quando trabalha em condições de pouca luz, o ml:mio garante um controlo muito simples e eficiente.

Em situações de grande pressão, o ml:mio é uma ferramenta altamente fiável. Compacto, flexível e muito simples de usar. Sejam quais forem as circunstâncias em que estiver a operar, o ml:mio é uma daquelas ferramentas para ter sempre à mão.

O ml:mio proporciona uma ligação 100% transparente entre BNC, óptico e CAT. Funciona independentemente do software de controlo, software pré-instalado do fabricante ou programas de controlo externos. Permite separar de forma simples o sinal para criar redundâncias no caso de gravações em multi-tracking.

Saiba mais sobre o ml:mio aqui ou fale connosco para ficar a saber mais ainda, para uma demonstração ou para conhecer outras soluções profissionais SONIBLE.


Phonitor xe, sem compromissos

O Phonitor xe é um amplificador de auscultadores, autónomo. Um modelo de topo, desenvolvido sem compromissos. O Phonitor xe assenta na tecnologia Phonitor Matrix, criada pela SPL, tem controlo remoto de volume, vuímetro retro-look,  um conversor DA premium, opcional e usa ainda a tecnologia VOLTAiR. Entre muitas, muitas outras características únicas. Tudo isto faz do Phonitor xe um dos melhores e mais versáteis amplificadores de auscultadores do mundo. Fabricado pela SPL. Ouça para crer.

O amplificador de auscultadores Phonitor xe oferece ao profissional de áudio um imenso universo de possibilidades. Desde logo um som de qualidade superior para qualquer tipo de auscultadores. Ligações para auducultador standard, com jack estéreo, e para auscultadores balanceados, usando ficha XLR de 4 pinos. Graças à enorme potência de saída, todos os auscultadores são alimentados, sem esforço. O Phonitor xe aproveita, para isso, as vantagens da tecnologia VOLTAiR e recompensa o ouvinte com uma experiência de som fiel, detalhada e, ao mesmo tempo, muito vívida.

Uma das características exclusivas do Phonitor xe da SPL é o uso da tecnologia Phonitor Matrix. Com ela, os profissionais, quer na fase de de mistura quer na masterização, podem trabalhar em condições perfeitas com auscultadores, que depois se traduzem exmplarmente em todos os tipos de sistemas de altifalante estéreo. Mas a tecnologioa Phonitor Matrix não foi projetada apenas para uso profissional em estúdio. Ele também permite que o entusiasta de alta fidelidade desfrute de música ouvida através de auscultadores, como se fosse reproduzida em altifalantes. Já aqui nas NOTÍCIAS AVANTOOLS lhe falámos de outros modelos da marca alemã, destinados a outros segmentos de utilizadores, que usam a mesma tecnologia.

Muito haveria a dizer sobre as características do Phonitor xe. O controlo de volume, desenhado ergonomicamente, também possível através de modo remoto; as seis fontes estéreo utilizáveis (XLR, RCA e através do DAC768 opcional também USB, COAX, OPTICAL e AES); o aclamado chip DAC AKM AK4490 Velvet Sound™ premium, usado no conversor digital-analógico opcional, que graças à sua arquitetura reproduz os melhores detalhes do sinal sonoro; a saída analógica do chip DAC filtrada por dois filtros passa-baixo: um para áudio PCM e outro para áudio DSD; os dois vuímetros mecânicos, que permitem visualizar os níveis de entrada para o canal de áudio esquerdo e direito; o controlo de lateralidade de alta resolução; a tecnologia VOLTAiR, baseada na tecnologia SPL de referência chamada 120V, única no mundo, que funciona numa tensão DC de 120 volts. Isso é quatro vezes maior do que os amplificadores operacionais semicondutores baseados em IC – a máxima qualidade do sinal áudio requer a tensão operacional de áudio o mais alta possível; e, enfim, o Phonitor xe aceita quase todas os formatos de ligação de sinal áudio: balanceado, via XLR ou desbalanceado, via RCA.

Apenas um curto sumário das características desta obra brilhante de engenharia que é o Phonitor xe da SPL. Pode consultar estas caracteríscas em detalhe, bem como diversos vídeos e outra documentação sobre este modelo aqui.

Se quiser ficar a saber mais sobre este e outros produtos da SPL, consulte-nos. Ficará assim a conhecer o mundo de possibilidades que os produtos da SPL lhe oferecem.


CEDAR AUDIO, a marca de referência no processamento áudio

Há mais de trinta anos que a CEDAR AUDIO lidera a área do restauro de áudio e supressão de ruído. O prestígio e o know-how desta marca não têm verdadeiramente rival. Se o seu trabalho passa, de uma forma ou de outra, por recuperar gravações, não existe alternativa profissional à CEDAR AUDIO. Se necessita de suprimir ruído, durante as captações, em produção, ou, posteriormente, em pós-produção, não existe alternativa profissional à CEDAR AUDIO. Se trabalha em broadcast, cinema, rádio, estúdio, live ou noutro qualquer campo em que se coloque a necessidade de proceder ao restauro de gravações ou suprimir ruído, em tempo real ou em diferido, esta é a sua única solução profissional. A CEDAR AUDIO é a referência inequívoca no tratamento de sinal acústico.

A CEDAR AUDIO é uma marca com uma reputação inabalável nas áreas do restauro do sinal áudio e supressão de ruído. Com efeito, foi a primeira empresa a criar um sistema de restauro em tempo real, desenvolvendo os primeiros sistemas de restauro baseados em hardware do mundo. Inventou o dehissing digital que não exigia uma impressão digital espectral. Inventou os primeiros corretores de fase/tempo, ao nível da sub-sample. Inventou o supressor digital de ruído de diálogo.Inventou o corretor de velocidade que não precisava de um tom guia. Inventou a edição espectral – uma técnica agora tão comum que as pessoas mal se lembram da vida sem ela. E tantas coisas mais. A tecnologia desenvolvida pela CEDAR AUDIO está presente nos seus produtos e é incorporada, sob licença, em produtos de outras marcas. A actividade e o prestígio da marca só podem ser classificada de uma forma: um prodígio.

Já aqui no FEEDFORWARD lhe falámos de alguns produtos da marca inglesa. Que se repartem por duas áreas fundamentais: hardware integrado para tratamento de sinal e software que funciona de forma autónoma ou integrada em qualquer DAW, Vamos-lhe recordar os principais produtos oferecidos pela CEDAR AUDIO.

No domínio do hardware integrado, o destaque vai para o DNS 2 e o DNS 8D.

DNS 2

O DNS 2, de dois canais, é o primeiro Dynamic Noise Supressor (DNS) projetado especificamente a pensar na portabilidade e com a preocupação de ter uma operação extremamente simples. Na sua base está um novo algoritmo DNS que não requer mais do que activar a função Aprender que identifica e se adapta ao ruído de fundo para, em seguida, gerar a quantidade de atenuação de ruído necessária. Mantendo uma latência de praticamente zero, é adequado para uso em todas as situações: da gravação no terreno, transmissão ao vivo, som ao vivo em locais como teatros, salas de concerto, salas de conferência e locais de culto. Pode ser, naturalmente, também usado em trabalho de estúdio e pós-produção. Veja mais sobre as características do DNS 2 aqui.

DNS 8D

O DNS 8D foi concebido especificamente para emissão e som ao vivo. Com oito canais de supressão de ruído, contém na sua base um novo algoritmo que combina o melhor do machine learning e do processamento de sinal, no qual os supressores de ruído do DNS 8 Live e do acima referido DNS 2 são baseados. Com a sua interface de utilizador elegante, que inclui modos de operação padrão e de pormenor, oferece melhor controlo do que qualquer modelo de supressão de ruído anterior, tanto a partir do painel frontal como de quase qualquer browser, que possa aceder ao seu software de controlo remoto interno. Com sua latência quase zero e uma entrada padrão de 12 VCC de 4 pinos, além de alimentação universal, é adequado para uso em todas as situações ao vivo: não apenas emissão, mas também som ao vivo, em locais como teatros, salas de concertos, salas de conferências e lugares de culto. Veja mais sobre as característica do DNS 8D aqui.

Studio 9

Na área do software, as soluções CEDAR estão disponíveis sob a forma de plug-ins nos formatos AAX, VST2, VST3 e AU (dependendo do sistema operativo usado). O Retouch ™ está também disponível como aplicação autónoma. O CEDAR Studio 9 inclui o conjunto de onze processos avançados que permitem eliminar uma ampla gama de problemas comuns e melhorar significativamente a qualidade do sinal áudio. Cada processo do CEDAR Studio 9 foi derivado do produto principal, o CEDAR Cambridge ™, que ganhou vários prémios, e oferece resultados insuperáveis, rapidamente e com o mínimo de confusão e intervenção do utilizador. Disponíveis estão as aplicações DNS, Studio Restore e Retouch, que incluem os onze processo descritos e estão disponíveis autonomamente ou globalmente. Sobre esta vasta paleta de aplicações pode ficar a saber mais aqui.

Fique a saber tudo sobre a CEDAR AUDIO aqui e, melhor ainda, marque uma visita connosco, para ficar a saber mais ou para um demonstração de alguns destes produtos.


Só há uma forma de monitorizar o sinal áudio

No mundo do áudio profissional, seja qual for a sua área, broadcast, estúdio, rádio, televisão, live ou qualquer outra, quando quer monitorizar até 32 canais a 96 kHz, dispôr de rede redundante, seguir o estado da sua rede, distribuir o seu sinal com facilidade e ter sincronização perfeita e latência quase zero, a sua escolha não oferece grandes dúvidas: a RTW oferece-lhe as ferramentas adequadas, com garantia de qualidade de topo e fiabilidade total. Monitorização e medida de sinal áudio? Só há uma solução: RTW.

A RTW é a empresa especialista em sistemas de monitorização de sinal áudio para fins profissionais. De entre as várias soluções disponíveis que pode conferir aqui, queremos-lhe destacar hoje os modelos TM7 e TM9. Estes modelos dispõem de suporte total de áudio sobre IP. Oferecem até 32 canais de áudio a sa 96 kHz e capacidade de rede redundante obedecendo às normas Dante ™, Ravenna, AES67 e ST 2110.

Estes ecrãs tácteis, com interface de áudio sobre IP, podem funcionar com até 32 canais de áudio, com frequências de amostragem de até 96 kHz. A frequência selecionada não afecta a contagem de canais, o que significa que o operador pode sempre confiar e manter os seus olhos em até 32 canais na rede de áudio IP a qualquer momento.

Além de medir fatores críticos relacionados com o sinal áudio, como loudness, true-peak, correlação ou distribuição por frequência, é também possível obter informação visual instantânea sobre o estado geral da rede de áudio. Isso permite uma solução rápida de problemas que possam surgir e identificação de problemas potenciais que podem causar tempos de inatividade críticos. No broadcast a fiabilidade é sempre um factor primordial. Portanto, os modelo de AoIP TouchMonitors que aqui referimos suportam ligação de rede redundante que garante que o operador tenha sempre uma visão geral de seu sinal áudio. Os modelos TM7 e TM9 com Dante ™ detectam e adaptam-se automaticamente aos nomes dos canais Dante ™, o que, por sua vez, facilita a distribuição do sinal, permitindo a configuração do sistema de medição de áudio na rede. A RTW criou tecnologia de áudio digital multicanal sem compressão. Daqui resulta latência quase zero e fiabilidade total no desempenho da sincronização. Deste modo o operador dispõe dos resultados mais fiáveis ​​e consistentes possíveis na rede de áudio.

Considerados produtos do ano pela NAB, os produtos da RTW cobrem um vasto leque de opções, de modelos autónomos a plugins para trabalhar com a sua DAW. Para além disso as soluções RTW podem ser encontradas em equipamentos de diversos fabricantes de material áudio profissional, desde DAW, passando por mesas de mistura. A marca alemã é a referência incontestada no que respeita a medição de sinal de áudio profissional.

Saiba mais sobre a RTW aqui. Se quiser saber mais ainda ou assistir à sua demonstração, venha falar já hoje connosco.


Indústrias criativas: formar os profissionais de amanhã

Dar uma formação da maior qualidade aos profissionais que vão actuar amanhã nos. bastidores dos grandes eventos ou ajudar a pôr de pé os grandes projectos artísticos, seja no broadcast, nos palcos ou nos estúdios, é uma meta que todos ambicionam alcançar. Mas para dotar os futuros profissionais das necessárias competências, os formadores precisam de dispôr de tecnologia que responda a exigências futuras e os formandos precisam de a conhecer, de estarem com ela familiarizados e de poderem com el ter uma experiência em primeira mão. O futuro, sabemo-lo, passa pela tecnologia de base IP. Mais do que uma curiosidade pedagógica ou formação avançada, trata-se hoje de uma exigência curricular básica. Uma área em particular, de aplicação desta tecnologia merece atenção: a intercomunicação. Conheça um caso recente de uma escola que usa tecnologia da RIEDEL para dar aos seus formandos as competências na área da intercomunicação que o futuro lhes vai exigir.

A intercomunicação é a seiva que alimenta as diversas áreas da produção profissional no broadcast, no live ou nos estúdios, móveis ou fixos. A intercomunicação passa hoje por uma forte exigência de qualidade, flexibilidade de utilização e fiabilidade, possíveis, só agora, graças à nova tecnologia de base IP. Longe vão os tempos da intercomunicação de baixa qualidade, cheia de interferências ou, simplesmente, impossível de implementar em determinados ambientes onde obstáculos físicos e outras dificuldades a tornaram por vezes um exercício difícil ou impossível. Hoje, com a introdução da tecnologia de base IP, a intercomunicação de alta qualidade e performance avançada é a norma. A RIEDEL disponibiliza soluções de intercomunicação, usadas nos grandes palcos, em eventos desportivos, artísticos, religiosos, à escala mundial ou local, de média ou pequena dimensão. Os equipamentos de intercomunicação concebidos e comercializados pela RIEDEL constituem a referência absoluta nesta matéria.

As vantagens desta tecnologia são fáceis de demonstrar: qualidade máxima de sinal, cobertura total, mesmo em ambientes complexos, como, por exemplo, espaços antigos, com irregularidades e obstáculos físicos intransponíveis pela tecnologia tradicional, fiabilidade total, operação transparente e flexibilidade sem limites, graças às infinitas possibilidades de configuração. Num grande evento como os Jogos Olímpicos ou nos maiores campeonatos mundiais, na Lua (verdade, não é sales pitch!), nos grandes palcos ou salas de concertos por todo o mundo, nos estúdios dos maiores broadcasters, ou em carros de exteriores que percorrem o planeta, falar de intercomunicação é falar RIEDEL.

Um exemplo recente de aplicação da tecnologia desenvolvida pela RIEDEL à formação chega-nos de Inglaterra. A Backstage Academy é uma escola dedicada à formação na área das indústrias criativas. Fundada em 2009, a Backstage Academy formou centenas de novos profissionais em áreas tão diversas como gestão de palco, criação de conteúdos, operação de luz/som, contacto com artistas, video mapping, logística ou cenografia. Praticamente todas estas áreas dependem da intercomunicação. Por isso a RIEDEL montou uma rede no campus da Backstage Academy baseado numa solução Artist e Bolero. Os cursos de gestão de palco, em particular, dependem de forma especial da intercomunicação, e o Bolero revelou-se aí uma ferramenta pedagógica particularmente adequada. Factores importantes são a qualidade robusta do sistema e a sua facilidade de uso que torna o sistema pedagogicamente muito eficaz. Os alunos distinguem o Bolero pelas capacidades dos seus recursos e as possibilidades de configuração. Na Backstage Academy, como noutras instituições em que é aplicada, a tecnologia RIEDEL é parte fulcral do funcionamento das indústrias criativas e prepara as gerações futuras dos seus profissionais .

Saiba mais sobre esta aplicação. Saiba mais também sobre a RIEDEL e as suas soluções. Obtenha aqui uma nota técnica da RIEDEL sobre as normas ST 2022-6 e ST 2110 para áudio e video sobre IP. E saiba mais ainda, falando connosco sobre o modo como podemos servir os seus objectivos.